Uma funcionária da agência do Crato da Caixa Geral de Depósitos vai ser julgada pela prática dos crimes de peculato e falsificação. Em causa estará a falsificação de documentos para se apropriar do dinheiro de clientes, sendo que os visados eram idosos.

O julgamento foi requerido pelo Ministério Público junto do Tribunal de Fronteira, e de acordo com a informação disponibilizada pela Comarca de Portalegre, foi possível apurar que, no exercício das suas funções na Agência da Caixa Geral de Depósitos no Crato, a funcionária em questão terá emitido «inúmeros recibos de levantamento, em nome de clientes da Caixa Geral de Depósitos e sobre as contas de depósito à ordem e de poupança da titularidade destes, aí apondo as assinaturas dos respectivos clientes, sem a sua solicitação, conhecimento ou autorização». Munida dos documentos forjados, procedeu, alegadamente, ao levantamento em numerário das correspondentes quantias monetárias «que tinha aposto nos aludidos recibos de levantamento, apropriando-se destas».

Mais Notícias